segunda-feira, 30 de abril de 2012

III Seminário de Educação Inclusiva de Jacarepagua

DIA 06 DE JUNHO DE 2012 (4ª FEIRA). Descrição: Este Seminário será realizado pelo Colégio Estadual Stella Matutina (CESM) , Núcleo de Apoio Pedagógico VI (NAPES/SEEDUC-RJ) e a Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC-RJ). Contato: Glauber Lemos - Comissão Organizadora III SEIJA-RJ. Telefone: (21) 2332-2626, 2332-2627. E-mail: seija_rj_cesm@yahoo.com.br***** Veja no facebook em http://www.facebook.com/pages/III-Semin%C3%A1rio-de-Educa%C3%A7%C3%A3o-Inclusiva-de-Jacarepagu%C3%A1/353761081320743?sk=info

domingo, 29 de abril de 2012

REVISTA NACIONAL DE TECNOLOGIA ASSISTIVA

DIÁRIO DE APRENDIZAGEM EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS PARA APLICAÇÃO DE CONTEÚDOS TÉCNICOS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL. Por Antonio Ricardo Penha* & Christiane Maria Costa Carneiro Penha**. Este trabalho abordou os três níveis da construção do Diário de Aprendizagem Instrumentalizado em Língua Brasileira de Sinais, destinado a servir como ferramenta de acessibilidade e de apoio diante das dificuldades de aprendizagem que têm os alunos com deficiências múltiplas postulantes ou matriculados nos cursos profissionalizantes ofertados pelas diversas insuições situadas na cidade do Rio de Janeiro e levando em consideração, a dificuldade que enfrenta o professor das disciplinas específicas dessa modalidade de ensino. O primeiro nível de construção do Diário de Aprendizagem em Libras visa o perfil do aluno candidato ao curso profissionalizante verificando o seu potencial em relação às escolhas das tecnologias que farão parte dos conteúdos da grade curricular e se a sua deficiência não se configura um impedimento para o primento de normas de segurança do trabalho. O segundo nível estabelece um contrato entre aluno e professor, buscando a construção de dinâmicas que apoiem a relação entre a preparação voltada ao ensino profissional e o estudo das disciplinas regulares destinadas a sua preparação para as séries mais avançadas da educação básica. O terceiro nível prevê a visitação aos centros de formação profissional, convidando os docentes técnicos para tomarem conhecimento de que alunos com diagnóstico de deficiências múltiplas buscam ingresso no mercado de trabalho por intermédio da profissionalização nos cursos de tecnologia. A preparação dos alunos para o trabalho no âmbito da escola obedece a orientações que fazem parte do conteúdo do Diário: 1)Os alunos são autônomos na escolha de suas futuras profissões, levando em consideração as normas relativas à segurança do trabalho; 2)O estudo não deverá comprometer a grade estabelecida pelos Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN; 3)O aluno deverá demonstrar aptidão para as tecnologias relativas ao curso oferecido, além de empenho e aplicação na aprendizagem de seus conteúdos. As matrículas nas oficinas para a construção do Diário de Aprendizagem em Libras voltadas para o ensino profissionalizante tiveram uma adesão positiva, e serviu para mostrar a todos, na unidade educacional, e aos responsáveis dos alunos que a vocação para o trabalho já existia e era possível a sua alocação no espaço da escola. O objetivo deste estudo é valorizar o trabalho de quem deseja uma oportunidade de capacitação por meio da preparação e do fornecimento de informações sobre o ensino profissionalizante destinada aos alunos especiais em idade própria, sem deixar de proporcionar certa individualização ao planejamento curricular, sendo isto uma estratégia para motivar o aluno a descobrir novas maneiras de envolver-se no trabalho em sala de aula. Outro propósito do Diário de Aprendizagem é estabelecer uma política de portifólio que consista no conjunto de regras básicas para a coleta de dados a serem registrados como sinalizadores possíveis para facilitar a aprendizagem de conteúdos técnicos disponibilizados na educação profissional, possibilitando a definição dos planejamentos referentes à fase preparatória que acontece ainda na escola básica. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS FARREL, M. Deficiências sensoriais e incapacidades físicas: guia do professor. Porto Alegre: Artmed, 2008.GLAT, R. Educação Inclusiva: cultura e cotidiano escolar. Rio de Janeiro: 7 letras, 2008. _________. A integração social dos portadores de deficiência: uma reflexão. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2008. NEY, A. Política Educacional: organização e estrutura da Educação Brasileira. Rio de Janeiro: WAK Editora, 2008. PENHA, C. O Professor Itinerante da Educação Especial. In.: Com a palavra os professores do Brasil: antologia literária. Rio de Janeiro: Litteris Ed., 2009. PENHA, A. O adoecer psíquico da nação. In.: Com a palavra os professores do Brasil: antologia literária. Rio de Janeiro: Litteris Ed., 2009. QUADROS, R. M. Alternativas de formações profissionais no campo da surdez. In.: Congresso Surdez e Universo Educacional, 14 a 16 de setembro de 2005. (Org.: Ines). Rio de Janeiro: Ines, Divisão de Estudos e Pesquisas, 2005. ROTH, B. W. Experiências educacionais inclusivas. II: Programa Educação Inclusiva: direito à diversidade. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2008. OS AUTORES: Antonio Ricardo Penha* é professor de metodologia da pesquisa científica, professor convidado do Laboratório de Projetos de Qualificação em Libras da Faculdade FLAMA, professor da disciplina de projetos na modalidade de educação profissional, teólogo pelo Seminário Maior Monte Sinai, doutorando em educação eclesiástica, mestre em filosofia cristã, especialista em psicanálise com acesso pela Sociedade de Psicoterapia Analítica de Grupo - SPAG, acadêmico do curso de pedagogia da Vez do Mestre Faculdade Integrada. Bacharel em Teologia pelo Centro de Ensino Superior de Maringá – Cesumar, jornalista e articulista do Sul Fluminense e autor de “O adoecer psíquico da nação” (Litteris Editora, 2008). Christiane Maria Costa Carneiro Penha* é Psicóloga e Pedagoga com mestrado em psicologia pela UNIVERSO/Niterói> Atua no Ensino Superior como docente na UERJ, Uniabeu, e na Unicarioca. Na Faculdade Flama coordena o Núcleo de Psicopadagogia. Foi professora da classe de surdos e da classe de deficientes intelectuais do Instituto Helena Antipoff. Hoje atua como elemento da Gerência de Educação da 6a.CRE da rede pública de ensino da cidade do Rio de Janeiro. É especialista em Psicopedagogia, Terapia de Família, Psicossomática, Libras e Educação Especial. Contato: lpq.libras@ymail.com, Endereço para o artigo completo: http://gs-servers.com/REVISTA+NACIONAL+DE+TECNOLOGIA+ASSISTIVA-258831.html

sábado, 28 de abril de 2012

Indios surdos mapeamento das Linguas de Sinais do Mato Grosso do Sul

Autor : Shirley Vilhalva, Ano de Publicação : 2012, ISBN: 978-85-89002-72-1. Observações Gerais : A autora é brasileira, surda e descendente de indígenas. Em sua dissertação de mestrado ela percorre comunidades indígenas do Mato Grosso do Sul em busca de Línguas de Sinais emergentes. Acompanhá-la nessa jornada nos aproxima da humanidade como um todo. Leitura imperdível! http://editora-arara-azul.com.br/novoeaa/indios-surdos-mapeamento-das-linguas-de-sinais-do-mato-grosso-do-sul/

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Lançamento Editorial

O livro Análise e Produção de Textos, de autoria de Leonor Werneck, Rosa Riche e da professora do campus Nilópolis, Cláudia Souza Teixeira, tem como objetivo auxiliar os professores na tarefa de tornar seus estudantes aptos a dominar as três práticas de linguagem: leitura, produção textual e análise linguística. Será no dia – 4 de maio, a partir das 18h na Livraria da Travessa- Rua 7 de setembro nº54 – Centro, Rio de Janeiro.

Educação Infantil: tratamento de gente grande.



http://pelocorredordaescola.blogspot.com

quarta-feira, 25 de abril de 2012

VII SIMPÓSIO PEDAGÓGICO E PESQUISAS EM EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO DO EDUCADOR E SUAS INTERLOCUÇÕES COM A DIVERSIDADE – 04, 05 e 06 de setembro de 2012.

APRESENTAÇÃO. A Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Dom Bosco – FFCLDB – e o Centro de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão – CPGE, mantidos pela Associação Educacional Dom Bosco – AEDB, promoverão de 04 a 06 de setembro de 2012, o VII Simpósio Pedagógico – SIMPED – com o tema Formação do Educador e suas Interlocuções com a Diversidade, cujo objetivo é propiciar aos profissionais e pesquisadores da área de educação, estudantes de graduação e pós-graduação, numa perspectiva interdisciplinar, a oportunidade de cooperação e o intercâmbio no que diz respeito a estudos, pesquisas e experiências, congregando instituições educacionais e outras afins, em nível nacional.
TEMÁTICA: FORMAÇÃO DO EDUCADOR E SUAS INTERLOCUÇÕES COM A DIVERSIDADE. SUB-TEMAS: Cidadania e Cultura; Educação à Distância; Educação Ambiental; Educação Inclusiva; Formação Continuada; Fundamentos, Práticas e Metodologias de Ensino; Gestão e Políticas Públicas; Linguagem e Mídias; Memória: Instituições e Professores; Movimentos Sociais; Redes de Comunicação em Educação. COMISSÕES: ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DOM BOSCO – AEDB Sra. Maria Sylvia Simon Esteves – Presidente; FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DOM BOSCO – AEDB Prof. Antonio Carlos Simon Esteves; COORDENAÇÃO DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO – CPGE Profa. Silvia Maria Simon Esteves Mariotti – Coordenadora. Comissão Organizadora: Prof.ª Ms. Sueli Sardinha Guedes – Coordenação Geral; Prof.ª Ms. Alice Kulina Simon Esteves, Prof.ª Ângela Maria Campos da Silva; Prof.ª Ms. Érica Fernandes Costa Duarte; Prof. Ms. Luiz Sérgio Sarahyba; Prof. Ms. Pedro Aldo Rabanal Ramirez; Adm. Julia Beatriz Matos Simon Esteves. Comissão Científica: Prof.ª Dr.ª Nilza Magalhães Macário (AEDB) – Presidente; Prof.ª Dr.ª Bertha de Borja Reis do Valle (UERJ); Prof.ª Dr.ª Darisa Leonora de Matos Gravina (AEDB); Prof.ª Dr.ª Mara Regina Lemes de Sordi (UNICAMP); Prof.ª Dr.ª Maria Cristina Tavares de M. Danelon (AEDB); Prof.ª Dr.ª Maria da Conceição Vinciprova Fonseca (AEDB); Prof.ª Dr.ª Mirian Paura Sabrosa Zippin Grinspun (UERJ); Prof.ª Dr.ª Patrícia Maneschy Duarte da Costa (UERJ / AEDB); Prof.ª Dr.ª Tânia Maria de Castro Carvalho Neto (UERJ). Secretária Geral Camila Alves de Souza. Estagiária da Coordenação de Educação Stefany Cunha Pereira de Souza; Relações Públicas Ocimar da Silva (Relações Públicas). Assessoria de Imprensa Virgínia Calaes. LOCAL: Associação Educacional Dom Bosco (AEDB) Av. Prof. Darcy Ribeiro (antiga Estrada Resende-Riachuelo), nº 2.535 Campo de Aviação / Resende – RJ / Cep: 27.523-000 Tel / Fax: (24)3383.9000 www.aedb.br/simped simped@aedb.br FONTE http://www.aedb.br/simped/index.html

segunda-feira, 23 de abril de 2012

0s desafios do professor na educação inclusiva

Por Juliana Lautenschlaeger. Nos últimos tempos, o tema da inclusão tem estado presente nas pautas de governos, ONGs, grupos de educadores e da sociedade em geral. Inicialmente, ao recorrer à definição de inclusão contida no dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, encontra-se; “abranger, compreender, fazer parte”. Deste modo, é preciso compreender a complexidade do processo de inclusão escolar, e entender que incluir na escola os excluídos, não é apenas cumprir a lei e oferecer vagas aos diferentes colocando-os no mesmo espaço com os chamados de iguais, é compreender que um projeto dessa natureza demanda muito investimento e envolvimento de todos, principalmente dos órgãos governamentais. Mas, o que é a escola? Ainda segundo o mesmo dicionário, “escola é o estabelecimento público ou privado onde se ministra, sistematicamente, ensino coletivo”. Será que coletivo significa igual para todos? Partindo desse pressuposto, e entendendo a escola como sendo uma sociedade menor incluída numa sociedade maior, e que, portanto, opera com uma diversidade humana, a escola deveria ser o espaço para construção e sistematização do conhecimento historicamente produzido pelo homem, próprio para os diferentes, para a diversidade. Nesse contexto e diante dessas circunstancias ser educador é um desafio, mas, sobretudo, um privilégio. Educar em períodos de turbulência e revolução na sociedade exige muitas habilidades do educador como sensibilidade, flexibilidade, visão contemporânea, interação, além da capacidade e disponibilidade para o trabalho coletivo. Ao longo da história, a profissão docente vem sendo pautada por um caminho que oscila entre modelos que levam em conta conhecimentos fundamentais e modelos práticos que são considerados relevantes como os métodos e as técnicas. No contexto atual, ter o domínio e a compreensão ampla do processo de ensinar e aprender são aspectos fundamentais do conhecimento pedagógico que fazem parte da construção do conhecimento do professor. Mas ainda, é extremamente relevante considerar que a trajetória de vida tanto pessoal como profissional, as crenças e a concepção de educação, mundo e infância, são fatores decisivos e que influenciam o fazer pedagógico cotidianamente. Isso leva, na verdade, o educador a preocupar-se não somente com o que ensinar, por que ensinar, a quem ensinar e como ensinar. Mas compreender que nesse processo aquele que ensina está também incluído no processo de construção do conhecimento numa dialética constante e ininterrupta. A construção do papel do professor é, portanto, algo que acontece coletivamente na prática em sala de aula e no exercício da atuação cotidiana da instituição escolar. Sendo assim, como a sociedade e os alunos, também os professores são afetados por essa necessidade de constante atualização de conhecimentos e competências, fazendo-se necessário organizar-se de modo que isso seja possível, ou que tenham oportunidades para aperfeiçoarem sua arte de ensinar. Partindo deste pressuposto, a formação do professor é elemento essencial para o desenvolvimento da cultura. Seu campo de atuação profissional é, portanto, o conjunto de conhecimento de saberes adquiridos no exercício do magistério, onde foi construído em sua formação inicial, devendo ser ampliado nas ações de formação em serviço das quais participa, na busca individual de novas ações necessárias para sua formação tanto profissional como pessoal. O professor é um profissional que trabalha com a diversidade, tendo a responsabilidade de desenvolver com êxito as aprendizagens nas múltiplas capacidades dos alunos, e não apenas à transmissão de conhecimento, implicando a atuação do profissional, não meramente técnico, mas também intelectual e político. Diante do exposto, considerando a inclusão escolar de crianças com deficiência(s) e sabendo-se que essa inclusão visa reverter o percurso de exclusão de qualquer natureza, cabe mais uma vez ao professor procurar enriquecer seus conhecimentos a respeito deste assunto tornando-se capaz de beneficiá-los efetivamente na aprendizagem. Assim sendo, é fundamental que o trabalho em sala de aula seja respaldado por uma enorme gama de informações e explicações acerca do comportamento, limitações e necessidades dessas crianças. Nesse sentido, a Neurociência traz importantes contribuições, esclarecendo como o cérebro se desenvolve e sua estreita relação com a aprendizagem, e como esta se comporta nos transtornos mentais, contribuindo para mudanças práticas e para melhoria do desempenho e evolução dos alunos. Compreender o funcionamento cerebral é uma tarefa de extrema responsabilidade e importância, já que o professor, mais do que intervir quando este não funciona bem, contribui para a organização do sistema nervoso do aprendiz. É necessário que o professor busque novas alternativas para se fortalecer dentro desse novo quadro, de forma que ele possa constituir e interpretar sua prática, não de maneira ingênua, mas “comprometida” com a direção do desenvolvimento do processo de inclusão. Entendendo a palavra comprometida como implicada, ou seja, que a atuação do professor influencia positivamente nas possibilidades de cada aluno se este respeita as singularidades existentes dentro de sua sala de aula. Dentro deste contexto, ao tomar decisões e optar por determinados caminhos e procedimentos para resolver conflitos, o professor faz mais do que escolher uma forma de ação. Ele considera e avalia as diferentes hipóteses, estabelecendo critérios para a melhor opção pensando sempre de modo flexível a prática pedagógica. Para tanto, e imprescindível que o professor esteja preparado para enfrentar as diversas situações que irão surgir durante o processo educacional, pensando e analisando suas crenças, valores e teorias a respeito do processo ensino-aprendizagem, principalmente junto às crianças com necessidades especiais, o que lhe possibilitará reestruturar seu pensamento alicerçado numa base sólida de conhecimentos. Dessa forma é preciso que os professores reflitam sobre sua própria prática, e dentro dessa reflexão, possam discutir o motivo pelo qual as diferenças têm sido pouco valorizadas no espaço escolar. É necessário acreditar na escola inclusiva, ter uma visão de que a inclusão não só aceita, mas valoriza a diferença, porque entende que é na diferença que as crianças crescem, se afirmam e se constituem. Referências: CORREIA, L. M. Alunos com necessidades educativas especiais nas classes regulares. Portugal: Porto Editora, 1999. FOUCAULT, M. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, 1997. GOMEZ, A. P. O pensamento pratico do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NOVOA, A. (Org.) Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995. SADALLA, A. M. F. A. Com a palavra a professora: Suas crenças, suas ações. Campinas: Alínea, 1998. VOIVODIC, M. A. Inclusão escolar de crianças com síndrome de Down. Rio de Janeiro: Vozes, 2004. Fonte http://www.aprendercrianca.com.br/informacao/noticias-do-cerebro/0s-desafios-do-professor-na-educacao-inclusiva

sábado, 21 de abril de 2012

sexta-feira, 20 de abril de 2012

X Colóquio sobre Questões Curriculares / VI Colóquio Luso Brasileiro de Currículo

A Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais será a sede do “X Colóquio sobre Questões Curriculares / VI Colóquio Luso Brasileiro de Currículo”, a ser realizado nos dias 4,5 e 6 de setembro de 2012 no campus da Pampulha, na cidade de Belo Horizonte. Este é um evento que congrega acadêmicos, estudantes de pós-graduação e profissionais da área da educação que pesquisam e discutem problemas e alternativas referentes ao campo do currículo. Sendo um espaço privilegiado para a socialização dos resultados de pesquisas e de estudos, ao completar 10 anos, o Colóquio mostra ser também um importante elemento dinamizador do intercâmbio entre pesquisadores/as do Brasil e de Portugal. Constitui-se, portanto, em uma oportunidade privilegiada para trocas de experiências, articulação de grupos, discussão e questionamento de idéias, possibilitando, assim, novas reflexões e propostas para a área. Oferece também espaço para os/as jovens pesquisadores se familiarizarem com os debates travados em torno das temáticas de seu interesse, identificando e percorrendo percursos que irão lhes possibilitar o aprofundamento de novas abordagens teóricas e metodológicas. Para os/as docentes da Escola Básica se coloca como uma oportunidade para refletir sobre políticas e práticas curriculares, questões que, a cada dia, exigem decisões bem articuladas a princípios políticos/filosóficos, coerentes com a realidade em que trabalham. Na atualidade, o campo do currículo é desafiado por problemas de diversas ordens, que vão desde a definição dos seus objetos de estudos, aos impasses criados pelas teorias críticas e pós-críticas, passando pelo discutível e conflituoso papel dos organismos internacionais. Currículo para os diversos níveis e etapas de ensino; currículo e diferença; currículo e tecnologias, currículo e avaliação constituem alguns dos temas que serão debatidos. Em síntese, os desafios contemporâneos do currículo são a temática em pauta. Temática que se volta para o contemporâneo como tempo marcado pela diversidade de experiências, por profundos paradoxos e ambigüidades sobre os quais somos convocados/as a nos posicionar. Escolhemos, para ilustrar este site e os demais materiais deste evento, um quadro do pintor brasileiro, Alberto da Veiga Guignard, que viveu em Belo Horizonte cerca de 20 anos, de 1943 até sua morte em 1962. O quadro intitula-se “Festa Junina” e retrata uma cidade que, sendo brasileira, é profundamente portuguesa. Revela, portanto, afinidades histórico-culturais que unem brasileiros/as e portugueses/as. É com base nessa tradição comum, que passa pela língua e vai além dela, percorrendo caminhos já mapeados e trajetos insuspeitados, que pretendemos fortalecer essa comunidade que, ao ser brasileira, é também lusitana e, ao ser portuguesa, se vê atravessada pelo Brasil e pelos/as brasileiros/as. Nesse cruzamento de fronteiras, convidamos a todos/as a pensar o campo do currículo. Fonte http://www.posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/curriculo2012/

quinta-feira, 19 de abril de 2012

"A Educação Bilíngue no Contexto Educacional e Familiar: A experiência do Centro de Educação para Surdos Rio Branco-SP".

No dia 09/05/2012, quarta-feira, das 9:00h às 12:00h, o INSTITUTO NACIONAL DE EDUCAÇÃO DE SURDOS (INES) patrocinará o Fórum cujo tema é "A Educação Bilíngue no Contexto Educacional e Familiar: A experiência do Centro de Educação para Surdos Rio Branco-SP". A palestra será proferida pela DIretora do referido Centro, a Fonoaudióloga Sabine Vergamine. A Sra. Sabine Vergamine hoje é uma renomada especialista na área da Educação de Surdos, citada na bibliografia de muitas dissertações e teses sobre o assunto. Ela já apareceu no programa Ação da Rede Globo apresentado pelo apresentador Serginho Groisman. Podemos assistir a este vídeo no site de link https://sites.google.com/site/sabineavergamini/. Os participantes interessados serão recebidos no fórum com um buffet, e receberão publicações técnicas (todos os participantes receberão as revistas Fórum, Arqueiro e Espaço - publicações do INES) e sorteio de livros. A entrada é gratuita e os participantes só precisam doar 1 Kg de alimento não perecível ( por exemplo, café, açúcar, leite em pó, biscoitos, farinha de trigo ou qualquer outro alimento em pó que possa ser estocado por longo tempo sem estragar). Esses alimentos serão doados a instituições já escolhidas pelo INES para recebê-las. Os próximos eventos do instituto que podem ser vistos pelo link do Youtube : http://www.youtube.com/watch?v=jWfuBO_VUzY . Qualquer dúvida ou esclarecimento escrevam para: Profa. Vera Dias - Responsável pela Divulgação dos Eventos do DDHCT do INES. E-mail diespines@gmail.com

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Psicóloga Christiane Penha concluiu o Mestrado da UNIVERSO.

No site da UNIVERSO encontramos um link que explica os objetivos gerais do curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Psicologia homologado em 10 de Outubro de 2006 – D. O. - conforme Parecer nº. 165/2006, onde vinculam-se à produção de conhecimentos na área de Psicologia Social e à formação de profissionais qualificados para atuação em pesquisa e docência no ensino superior. O curso de Mestrado da UNIVERSO promove a aquisição das competências e habilidades necessárias ao desenvolvimento de uma formação científica sólida, mediante a realização de estudos teóricos e metodológicos com foco na psicologia social, em suas múltiplas vertentes, e na sua aplicação à educação e ao trabalho, de modo a contribuir para o avanço da produção científica brasileira nessa área. Hoje às dez horas em ponto aconteceu na sala do NPJ, no bloco A da citada universidade, a defesa da dissertação de mestrado da psicóloga Christiane Maria Costa Carneiro Penha, título: Escola Comunidade e Violência: Um estudo etnográfico, que nos permitiu assistir a grandeza desse evento acadêmico. A Psicóloga Christiane M. C. C. Penha foi orientada pela Doutora em Psicologia Maria Helena Rodrigues N. Zamora, que presidiu a Banca Examinadora, tendo ao seu lado as Doutoras Marsyl Bulkool Mettrau e Gabriela Salomão Alves Pinho. No encerramento da atividade a presidente da banca anúncia que a Universidade Salgado de Oliveira formou às 12 horas deste dia a sua quinquagésima segunda Mestre em Psicologia. Os nossos parabéns aos Membros da Banca Examinadora, a Coordenadora do Mestrado da UNIVERSO Doutora Maria Cristina Ferreira e a Mestre em Psicologia Christiane Maria Costa Carneiro Penha. Abaixo fotos parciais.

domingo, 15 de abril de 2012

1º Debate Cultural de Petrópolis – Inscrições abertas

No dia 9 de maio, das 18:30 às 21:30, acontecerá o 1º Debate Cultural de Petrópolis. De acordo com o presidente do CRA-RJ, Adm. Wagner Siqueira, o evento é uma oportunidade de se estudar a dimensão gerencial da “liderança” no mundo das organizações e na sociedade em geral explorando as características de figuras históricas. Com essa ação, o Conselho Regional de Administração RJ pretende contribuir de maneira direta para a discussão e o exame da dinâmica do comportamento humano nas organizações. Os Debates Culturais em Administração também se propõem a explorar as facetas do comportamento humano dentro das empresas. Ao todo serão doze Debates Culturais em Administração com intervalo de cerca de 30 dias entre um e outro, em todo o Estado do Rio de Janeiro. As Inscrições são gratuitas e limitadas! Saiba + em http://www.cra-rj.org.br/site/cra_rj/noticias/110412c.asp

sábado, 14 de abril de 2012

Inscrições abertas! Participe do XXII ENBRA e VIII Congresso Mundial

Já estão abertas as inscrições para participação e apresentação de artigos no XXII ENBRA e VIII Congresso Mundial de Administração. O sistema on line através do site www.enbra-rio.com possibilita a inscrição para participação e submissão de trabalhos e está disponível nos idiomas português, inglês e espanhol. Os artigos deverão ser encaminhados através do site oficial do evento até a meia-noite do dia 31/08/2012. O pagamento da inscrição pode ser feito por boleto bancário, transferência eletrônica ou cartão de crédito, via Pagseguro. O tema central das discussões é o "Pacto Global: a contribuição da administração para uma sociedade mais justa e sustentável". A partir dessa proposta temática serão realizadas diversas atividades, como conferências, painéis, debates e apresentações culturais, abordando os temas relacionados à ideia central do evento. Ao final do evento será proclamada a ‘Carta do Rio’. O documento sintetizará o pensamento dos participantes do XXII ENBRA em torno do objetivo de que o Pacto Global seja efetivado em todos os segmentos da sociedade. O evento contará ainda com atividades culturais, com a apresentação de um Debate em torno da peça Rei Lear e a apresentação do Bloco Mulheres de Chico. http://www.cra-rj.org.br/site/cra_rj/noticias/110412b.asp

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia

O SEGeT – Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia – é um evento científico de abrangência nacional que promoverá em 2012 o seu nono encontro. Desde 2004 o SEGeT vem oferecendo à comunidade acadêmica uma excelente oportunidade de publicação de trabalhos e troca de experiências científicas, se consolidando como evento na área de Gestão e Tecnologia. Já em sua quarta edição, que ocorreu em 2007, conquistou a classificação como evento nacional Qualis "A". Ao longo de sua trajetória recebeu cerca de 6.000 trabalhos científicos e mais de 10.000 participantes, oriundos de todas as regiões de nosso país. O evento é realizado pela Associação Educacional Dom Bosco, com o apoio de instituições de renome, a exemplo da ABEPRO, SOBRAPO, FIRJAN e FAPERJ. Em 2012, os autores dos três melhores artigos serão premiados com um netbook e terão gratuidade na inscrição do SEGeT 2013. PARTICIPE! ENVIE SEU ARTIGO! Informações http://www.aedb.br/seget/

Mestrado para professor de matemática terá 1.575 vagas.

Foto: Filipe Araújo/AE. Começam em maio as incrições para o único mestrado profissional semipresencial em matemática recomendado pelo Ministério da Educação. Professores de matemática que lecionam em escolas públicas poderão concorrer a uma das 1.575 vagas previstas para 2013. Os professores selecionados receberão uma bolsa da Capes no valor de R$ 1.200. Atualmente 2.500 professores da rede pública estão no Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat), que é coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). O mestrado tem duração de dois anos. Mais informações no site http://portal.mec.gov.br/, Fonte Estadão .edu em http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,mestrado-para-professor-de-matematica-tera-1575-vagas,856979,0.htm

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Seminario Teologico Batista de Belford Roxo

Seminario Teologico Batista de Belford Roxo contato@seminarioteologico.com

Os reflexos do “bullying” nas relações juspedagógicas

Convite: O Instituto de Pesquisas e Administração da Educação tem o prazer de convidar para o Fórum de Direito Educacional, que se realizará no dia 25 de abril de 2012 (quarta-feira), tendo como tema central “ Os reflexos do “bullying” nas relações juspedagógicas“. O evento será transmitido através da rede mundial de computadores. É necessário que o equipamento tenha configuração mínima de placa de vídeo e de som com uma conexão de internet não discada. A transmissão terá início às 14 h e se encerrará às 16h. Considerando que muitos dos profissionais não tem a oportunidade de participar no horário o IPAE manterá o evento no ar, até dez dias após sua realização. Em qualquer dia ou horário poderá ser assistido. Isso permite, inclusive, que outras pessoas de sua equipe possam tomar conhecimento das exposições. Estamos disponibilizando uma vaga para sua participação, devendo haver confirmação até às 12 h do dia 23 de abril. É necessário que seja feita a inscrição através e-mail dirigido a instituto@ipae.com.br contendo o nome do participante (e instituição, caso esteja vinculado), a cidade e o Estado. Logo após estaremos encaminhado orientações para a participação. O IPAE permite que o evento seja gravado e disseminado de forma gratuita. Cordialmente, João Roberto Moreira Alves - Presidente. Avenida Rio Branco, 156 – conjunto 1926 – CEP 20040-901- Rio de Janeiro – RJ. www.ipae.com.br - ipae@ipae.com.br

sexta-feira, 6 de abril de 2012

III Seminário de Educação Inclusiva de Jacarepagua - III SEIJA 2012

DIA 06 DE JUNHO DE 2012 (4ª FEIRA). Descrição: Este Seminário será realizado pelo Colégio Estadual Stella Matutina (CESM) , Núcleo de Apoio Pedagógico VI (NAPES/SEEDUC-RJ) e a Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC-RJ). Contato: Glauber Lemos - Comissão Organizadora III SEIJA-RJ. Telefone: (21) 2332-2626, 2332-2627. E-mail: seija_rj_cesm@yahoo.com.br***** Veja no facebook em http://www.facebook.com/pages/III-Semin%C3%A1rio-de-Educa%C3%A7%C3%A3o-Inclusiva-de-Jacarepagu%C3%A1/353761081320743?sk=info

terça-feira, 3 de abril de 2012

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Assista ao Vídeo informativo de 2011.
Fontes http://semanact.mct.gov.br/index.php/content/view/5246.html, http://www.nucleociencias.ufes.br/content/semana-nacional-de-ci%C3%AAncia-e-tecnologia-2012, Assista o vídeo informativo de 2011 em http://youtu.be/7cwtlwB69Rk

segunda-feira, 2 de abril de 2012

domingo, 1 de abril de 2012

Recôncavo: Revista de História da UNIABEU

A Revista do curso de História da UNIABEU, ISSN 2238 - 2127 é um periódico eletrônico semestral que visa à publicação de artigos inéditos sobre estudos baseados em diversas matrizes historiográficas, tais como: História Social, Cultural, Política, Demográfica, Econômica e Regional articulados em um amplo diálogo com as demais ciências sociais (Filosofia, Antropologia e Sociologia), bem como sobre metodologia de ensino em História. A Recôncavo receberá, a partir desta data, artigos originais para o dossiê "Sociedade & Cultura", para publicação no número 2, primeiro semestre de 2012. Além do dossiê, a Recôncavo aceita submissão em fluxo contínuo de artigos e resenha inéditos sobre Ensino de História, História Social, Cultural, Política, Econômica e Regional, mantendo amplo diálogo com as Ciências Sociais e a Filosofia. A submissão dos textos é eletrônica através do endereço: As normas para publicação estão disponíveis em “Informações para autores” no endereço abaixo. Data limite para o envio: 31 de maio de 2012. Prof. Dr. Carlos Eduardo M. de Araújo Editor da Recôncavo – Revista de História da UNIABEU. Endereço: http://www.uniabeu.edu.br/publica/index.php/reconcavo